quinta-feira, 20 de outubro de 2016

NEURÔNIOS ESPELHOS



   Jesus é uma das personalidades mais extraordinárias que a 
humanidade conheceu. Em três anos de apostolado, não escreveu nenhum texto. Era unia época que a comunicação se fazia apenas oralmente, e os obstáculos criados pelos seus inimigos se faziam desafiadores.
    Augusto Cury escreveu vários livros sobre sua "persona", mostrando como o proceder de Jesus representa um dos maiores mananciais de regras de  conduta para o ser humano que se debate em mundo materializado. A sua liderança, sua sensibilidade, sua profundidade,  sua simplicidade e, principalmente, sua transcendência são joias raras, representando para o verdadeiro cristão o código fundamental de transformação moral.
    Essa transformação que hoje são os chamamentos de uma nova era que se descortina para a nossa humanidade. Mesmo no charco atual do barbarismo que vivemos, lírios de comportamento e de atitudes brotam de corações piedosos e.se materializam em ações no bem.
      É urgente a mudança de cada um de nós. A reforma íntima é a grande síntese da men-sagem crística para os nossos dias atuais. Transformar a humanidade começa na consci-ência de cada ser humano. Disse-nos o Mestre: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida!" Mas o primeiro passo parte da decisão inadiável de que somos nós os artífices do nosso destino.
      Pelo nosso livre arbítrio, necessitamos buscar os conhecimentos que nos libertam das amarras de uma religiosidade sem Deus e de uma prática anticristã. Entender que a vida vivida de uma forma simples representa a nossa integração com o universo de Deus. A vida é o compromisso de nossas necessidades de reforma íntima. Cada dia, cada hora, cada minuto poderá ser a oportunidade de fazermos pequenos gestos que demonstrem nossa intenção de mudar para melhor.
       Agora volte ao título da crônica neurônios espelhos! A neurociência, hoje, consegue nos mostrar que o meu comportamento tende a ser imitado pelo outro. Isso se deve porque alguns neurônios se especializam em copiar o comportamento de quem está junto a nós. Ao compartilharmos as nossas coisas boas, com entusiasmo, coragem, alegria, fé, des-temor - e sem termos vergonha de sermos felizes - o outro também tende a estimular  as mesmas áreas do seu cérebro. Quem é o outro?
      Olhe para o lado e verás muitos outros à espera que os neurônios espelhos de vocês façam uma revolução. Jesus, com certeza, deixará um raio de luz e de amor pairar sobre vocês! .

(JOSÉ  OTÁVIO  BINATO  - Diário de Santa Maria, 16/10/2016)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial